Retrospectiva [2012 – 2015] do TeleSéries: uma pequena homenagem ao seu series finale

Homenagem na areia que eu fiz ao site, em uma viagem de Carnaval com minha família, no dia 19 de fevereiro deste ano, em Guarapari no Espírito Santo.
Homenagem na areia que eu fiz ao site, em uma viagem de Carnaval com minha família, no dia 19 de fevereiro deste ano, em Guarapari no Espírito Santo.

Pra começo de conversa, eu estava muito preocupado em como voltar com o meu blog pessoal. Muitos dizem que basta apenas soltar a imaginação e sair escrevendo, certo? NADA DISSO! Precisamos também de uma inspiração. Esse ano de 2015 foi bem puxado, com cursinho, vestibular (o temido ENEM – Exame Nacional do Ensino Médio), estágio, relatório, diploma e, principalmente, séries. Esse último item eu provavelmente nunca vou abandonar, pois muito além de já estar cravado no meu dia a dia, não consigo me ver sem a Netflix ou as conversas calorosas com os amigos e colegas da internet! ❤

“Mas e a inspiração, Arthur? Você finalmente encontrou, né? Já que está escrevendo um post novo!” – Sim, pessoal! I found! Mas antes eu não tivesse encontrado. O inevitável aconteceu: O TeleSéries,“seu site especializado em séries de TV, desde 2002”, (um dos meus primeiros posts aqui no MedCine foi a divulgação dele) vai fechar as portas para sempre. POXA! 😥 Como assim!? Porquê!? Resposta: O ano de 2015 também não foi nada fácil para nós Colaboradores da família TS. Além de acabar a parceria com o portal UOL, não estávamos mais conseguindo publicar notícias e reviews com a mesma intensidade de anos atrás. É muito triste acabar com o “pai” de todos os sites de séries, mas é necessário e precisamos – mesmo não querendo – seguir em frente, apesar da IMENSA dor em dizer adeus!

Por essas razões e, principalmente, por aquilo que nos une a discutir sobre séries (o AMOR é claro!), venho aqui relembrar a minha curta, mas linda história no TeleSéries, já que hoje – 06 de dezembro – completo 3 anos de casa, mesma data de O Apagar das Luzes (conteúdo apresentado no final desta publicação). Meio estranho, não acham? Será coincidência? A resposta exata eu não sei! Só consigo pensar o seguinte: a vida é cheia de estranhezas – muitas vezes sem explicação – que só nos resta crescer e relembrar com carinho dos bons momentos!

Nesta pequena lista de 06 itens, relembro os posts, conversas e imagens mais marcantes desta história! Vamos lá:

1) Mensagem de fim de ano com direito a gorro do bom velhinho (2012/2013).

ts natal
Além da minha bela letra – sim, tenho letra de mulher e fiz curso de caligrafia – fotos de alguns colaboradores que participaram da brincadeira na época. 😀

Tive a sorte de adentrar na família TS – mais precisamente em uma quinta-feira, dia 06 de dezembro de 2012, às 21h47 (depois eu conto como eu descobri esses dados tão precisos, hahaha) – em uma peculiar época do ano: dezembro, mês do Natal! Para agradar e agradecer os leitores pela companhia de todos os dias, fizemos uma bela mensagem com as fotos de todos os Colaboradores vestidos com o gorro do bom velhinho. Destaque para a criança que está berrando, de tanto chorar, no canto superior direito da imagem, rs. É brincadeira viu, boss Paulo! Além disso, aproveitei para fazer um cartaz e postar no grupo interno do Facebook. #MuitoAmorEnvolvido #TeleSéries #SeriesFinale 

2) O primeiro post a gente nunca esquece! Passei um aperto com a tradução!

Ator Justin Bruening vai trabalhar no Seattle Medical Hospital de ‘Grey’s Anatomy’ – imagem do texto publicado em 07/12/2012. [LEIA MAIS]
Ator Justin Bruening vai trabalhar no Seattle Medical Hospital de ‘Grey’s Anatomy’ – imagem do texto publicado em 07/12/2012. [LEIA MAIS]

Eu era apenas um guri sonhador – confesso que não mudei muita coisa de lá pra cá, pois ainda sou um little baby, mas tudo bem – que desejava escrever e saber como funcionava esse esquema da blogosfera sobre séries. Com a tristeza pela retenção escolar, eu precisava de um lugar para me acalmar e me sentir acolhido e foi no TeleSéries que eu recebi esse apoio. Lembro de ter enviado uma mensagem para a boss, pedindo para me deixar somente com as Colunas & Especiais, já que tive muita dificuldade no começo para traduzir as notícias do inglês. “Que fase…”, pensei na hora de montar essa Retrospectiva! Texto tão magrinho, rs. “Calma Arthur! A sua melhora vem com o tempo!”LIMA, Clara. Ainda bem que fui um bom “filho” e esperei, pois a melhora veio! Muito obrigado “mãe” por ter acreditado no meu potencial. Alô Aline Ben, Ariel Cristina Borges, Cinthia Quadrado, Maísa França e Gabriela Pagano: vocês foram excelentes professoras como editoras! Aprendi muito! #SuasDivas #AmoMuito #JáSintoFaltaPakas

3)  Dia da Toalha! Aquela foto que você tira para oficializar o seu lado nerd!

“Tudo o que você precisará quando o universo acabar é de uma toalha.” – legenda utilizada para divulgar a foto em nossa Página Oficial no Facebook em 25/05/2013.
“Tudo o que você precisará quando o universo acabar é de uma toalha.” – legenda utilizada para divulgar a foto em nossa Página Oficial no Facebook em 25/05/2013.

O site sempre foi especializado em escrever especiais em datas comemorativas! Na correria de um sábado de manhã, não poderíamos deixar de esquecer o Dia da Toalha, data esta que faz uma referência ao Guia do Mochileiro das Galáxias, série de livros (derivada de um programa de rádio) escrita por Douglas Adams nos anos de 1980. A nossa família de seriadores é tão acolhedora, que até sobrou um espaço na foto para o pequeno cãozinho da Ana Botelho! Uma graça né? Bem… Segundo a minha colega de trabalho, Carol Cadinelli, a toalha tem diversas utilidades e é “o item mais importante que um mochileiro deve carregar”. Eu nunca li os livros ou cheguei a assistir ao filme/série, mas indico. Afinal, nunca é tarde para se tornar um “padawan nas sendas nerds”.

4) Os posts que foram os mais divertidos em escrever, ler, corrigir e reler!

Não posso deixar de relembrar aqueles posts que são e foram uma delícia escrever. Sabe aquela sensação quando vemos algo fofo (exemplo: um recém nascido no colo da mãe) e dá uma vontade louca de guardar em uma caixinha para sempre? Seja pelo jogo de palavras, pelo humor na escrita, pelas imagens, pelo título… Os meus exatos 369 posts (mais alguns que não têm o meu perfil, mas ajudei a escrever) – entre especias e notícias, pois as reviews nunca foram a minha praia – foram minuciosamente editados e, se eu pudesse, guardaria todos em uma caixa bem grande, rs. Menção honrosa para três desta grande lista! Não me canso em lê-los novamente sempre que aparece uma oportunidade.

teleseries-logo
[RETROSPECTIVA 2013] – Os posts mais acessados do TeleSéries – imagem do texto publicado em 27/12/2013. [LEIA MAIS]
Misha Collins volta a ser regular na nova temporada de ‘Supernatural’ – imagem do texto publicado em 09/05/2014. [LEIA MAIS]
Misha Collins volta a ser regular na nova temporada de ‘Supernatural’ – imagem do texto publicado em 09/05/2014. [LEIA MAIS]
15 Razões para você querer ser um 'Sense8' - imagem do texto publicado em 09/08/2015. [LEIA MAIS]
15 Razões para você querer ser um ‘Sense8’ – imagem do texto publicado em 09/08/2015. [LEIA MAIS]

5) As amizades virtuais (ou melhor, o grupo Amigos do TeleSéries). As nossas conversas se resumem em diversão! 

Acho que para essa imagem, a legenda é desnecessária, né? #AlwaysFriends ❤
Acho que para essa imagem, a legenda é desnecessária, né? #AlwaysFriends

Foi nos últimos minutos do segundo tempo de uma sexta-feira, dia 18 de janeiro de 2013, às 23h57, que eu fui adicionado ao grupo do Facebook, Amigos do TeleSéries.  Este foi criado em 2011, com o intuito de transferir as conversas que estavam apenas nos comentários do site, para a consolidação de verdadeiras amizades. Ah… E que amizades meus caros! Pessoas incríveis! Certo dia, fui falar que já me sinto velho e deu a maior discussão. Como já mencionei acima, eu sou um little baby, tenho 19 anos e ainda não envelheci muito fisicamente. Aí, como a maioria dos membros do grupo já passaram da casa dos 30 anos (fique bem claro que o espírito jovem continua no coração de cada um deles) eu fui apelidado de Boyhood, trocadilho com o filme de mesmo nome lançado no ano passado, já que sou a única “criança” do grupo (Ops! Quase me esqueci da Julie Pinho, que também é baby). Além disso, a mulherada – que é mais de 80% da população do AmigosDoTS – me disseram que eu tenho idade de ser filho e, até mesmo, neto delas, rs.

Esse é apenas um exemplo de conversas que temos todos os dias. Outros exemplos são: as fofocas sobre a vida íntima dos famosos (separações, casamentos e gravidez), renovações/cancelamentos das produções e, mais recentemente, o tutorial maravilhoso sobre assistir episódios via Torrent que o Thiago Sampaio fez especialmente para nós. Obrigado por este presente de Natal!

Duas menções honrosas:

I) ao post do Pedro Pepe do dia 1º de agosto de 2014, que conversamos sobre tudo nele e que está na ativa até hoje. Bora lá pessoal bater a meta de 2000 comentários até o dia 31 deste mês e;
II) à brincadeira do Amigo Secreto! Estou muito ansioso para abrir o meu presente! #ChegaLogoDia13!

p.s.1: Eu ia colocar a antiga foto de capa do grupo, que contém a maioria do pessoal em um restaurante. Eu até pedi ajuda a Simone Milec, mas para não semear o ciúmes, ninguém é contra um clássico (Friends \o/), certo?

E, por fim,

6) As últimas publicações: fechamos as portas, mas não o coração!

Imagem meramente ilustrativa, divulgada para despedirmos de nosso leitores nas redes sociais. :'(
Imagem meramente ilustrativa, divulgada para despedirmos de nosso leitores nas redes sociais. 😥

[DESPEDIDA – 1.0]: O melhor da moda com a “fashionista” mais simpática do mundo, Gabriela “Gaby” Pagano!;

[DESPEDIDA – 2.0]: Razões pelas quais devemos continuar na leitura de blogs de séries com o inteligentíssimo jornalista e respeitado boss, Paulo Serpa Antunes;

[DESPEDIDA – 3.0]: As mais deliciosas receitas com a escoteira e chef de cozinha, Mariana Cervi Soares;

[DESPEDIDA – 4.0]: Último Destaques da TV (postado diretamente no site), com a programação dois canais de televisão, pela fofa e dedicada, Cleide Pereira;

[DESPEDIDA – 5.1]: O Apagar das Luzes com as nossas últimas palavras: series finales inesquecíveis, escrito por atuais e antigos colaboradores (parte 1) e;

[DESPEDIDA – 5.2]: O Apagar das Luzes com as nossas últimas palavras: series finales inesquecíveis, escrito por atuais e antigos colaboradores (parte 2).

p.s.2: Sei que escrevi demais, mas não posso deixar de agradecer a chefia (os bosses de plantão – Clara Lima, Mariela Assmann e Paulo Serpa Antunes), que tiveram um imenso jogo de cintura para aguentarem até o último segundo. Já que não posso continuar no TeleSéries, pelo menos vou continuar aqui no MedCine, pois eu tive um invejável embargo cultural e técnico com vocês. #SempreSereiUmJornalistaDeCoração

p.s.3: Muito obrigado aos atuais e antigos Colaboradores do site desde a minha entrada. O mais legal disso tudo foi essa relação de amizade que nós construímos. Agradeço por aguçarem a minha curiosidade e por aumentarem o meu paladar pela escrita! Foi uma delícia redigir as notícias! #SaudadesFalarMalDeDraculaComVocêGabyPagano #SaudadesDasSuasReviewsDeTWDFelipeAmeno

p.s.4: Vou fazer apenas uma reclamação: QUASE TODO MUNDO se conhece pessoalmente! Estou devendo um abraço apertado em cada um de vocês. Venham pra Beagá também uai. O nosso tão famoso trem é bão demais sô! #TeleSéries #TSMeuPortoSeguro #SeriesFinale #JáChoreiDemais #QueroFestaDeAniversário 😥

‘The Walking Dead’: O garoto que “virou um zumbi” na escola

coltec

Once Upon a Time… Havia um pequeno menino que estava destinado a entrar em um mundo completamente diferente da sua realidade. Com a vaga garantida no Colégio Técnico da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), a sua única dúvida seria qual curso técnico escolher para estudar. Mas, bem antes disso, as ilusões sobre como seria o Ensino Médio pairavam no seu pensamento, lá no ano de 2010.Em minha mente ele seria magnífico, com muitos passeios entre amigos, muitas festas e cheio de liberdade, oferecida pela escola aos aluno… Mas, tal como Jon Snow (Game of Thrones), eu, inocente, não sabia de nada. Meu primeiro “erro”* foi em relação à escolha do curso técnico: o imaturo menino de 14 anos achava que Química seria fazer pequenas explosões no laboratório e ao estagiar, trabalharia em grandes empresas.
Em uma das minhas primeiras entradas no ambiente escolar, percebi que o espaço físico era muito escuro, que os corredores eram imensos e que o meu prédio era beeeeem isolado (em relação aos outros, que estão ambientados no Campus Pampulha). Bem, vocês devem estar se perguntando: qual série tem a ver com esse meu pequeno relato? Vou-lhes dar algumas dicas: a estrutura do prédio é bastante antiga, podemos desfrutar de um pequeno córrego que chamamos de nosso e, além disso, nós alunos, somos considerados zumbis! Se passou pela sua cabeça The Walking Dead você está de parabéns! Apesar de eu não conhecer pessoalmente nenhum dos atores ou de ter tido aquela experiência de ir aos bastidores, me sentia nos sets da série. Aliás, aconselho imensamente a produção da emissora AMC, a começar as gravações neste espaço fantástico.
bike
Na série, um dos grandes vilões é O Governador (David Morrissey, de Extant). Já em nossa vida real, é o tempo que assume esse papel, pois o mesmo correu rapidamente e tivemos que agir com determinação para tentar ganhar aqueles pontos faltantes. Para exemplificar, posso dizer que um dos lugares mais magníficos e prazerosos de estudar é o Pátio, para os íntimos, Banho de Sol. Lá eu passei grande parte do meu tempo sentado nos bancos de cimento, esperando aquela prova de matemática, ou até mesmo, ouvindo músicas no celular no meu tempo de calouro. Um dos maiores questionamentos é o fato dele ser todo fechado com cercas, já que é desnecessário, pois o aluno pode muito bem ter o livre arbítrio de sair e entrar no prédio sem que ninguém o impeça. Dizem que isso é para a nossa sobrevivência, já que a qualquer hora pode aparecer um louco como O Governador e nos atacar com um tiroteio, por isso, estamos presos nesta imensa Prisão! Oi!? Brincadeiras à parte, a explicação mais plausível em relação a isso é que os alunos da Escola de Engenharia utilizavam o espaço para estacionamento dos veículos e como estava virando uma algazarra, prevaleceu o bom senso, não é mesmo? Espaço dedicado aos estudantes fica com os estudantes!
Ser aluno do COLTEC não é uma tarefa fácil. Dedicação é a palavra que define a sua estadia nesse ambiente de puro stress e macarrão na chapa. Inúmeras horas da noite, tivemos que gastar o nosso tempo precioso fazendo trabalhos ou estudando para as provas. Ah, sem contar nas quantidades de relatórios! Resultado: vivíamos com sono, aliás, muito sono: dormir na aula de 07h30min da manhã era uma tarefa rotineira, dependendo da matéria. Não é à toa, que fomos intitulados Zumbis, ou seja, chegávamos dentro da sala, praticamente, cambaleando devido ao cansaço. Não posso esquecer-me de mencionar a vestimenta, muitas vezes blusa de pijama e chinelo de dedo, rs. Na grade curricular existem cinco cursos técnicos. Cada um tem o seu perfil que faz com que no final sejamos agraciados com cinco tipos de alunos, ou melhor, cinco tipos de zumbis. Confiram:
coltec1
1.   Curso Técnico em Química
O primeiro é sempre o mais popular né? Não é a toa que é o melhor curso técnico (ELITE!). Se você quiser podemos sintetizar (#SÓQUENÃO) a Metanfetamina de Breaking Bad, já que somos considerados os fedorentos!
2.   Curso Técnico em Análises Clínicas
Os verdadeiros fedorentos do colégio são o povo de Patologia. Imagina você ter que ficar a tarde toda mexendo com fezes e urinas, para futuras análises de parasitas? Humm Patola!”
3.   Curso Técnico em Eletrônica
Esses tem um parafuso a menos em suas mentes. Ficam geralmente sentados fazendo listas e mais listas de exercícios de circuitos elétricos. Pelo menos, eles sabem arrumar a lâmpada da sua casa!
4.   Curso Técnico em Informática
São os errantes mais loucos! Ficavam aprisionados na antiga e velha Gaiola (entrada dos laboratórios do curso).  Hoje em dia, continuam na frente do computador e nem queira cogitar a ideia de vê-los, pois eles “NÃO” existem.
5.   Curso Técnico em  Automação Industrial Esses sim fazem história do COLTEC
Geralmente, estão no grêmio fazendo sabe-se lá o quê, deve ser dormindo nos sofás. Mas eles ficam na sala de mecânica produzindo o seu duro trabalho em processos industriais e normas técnicas.
mico
Ser Coltecano é difícil, mas não impossível. Coisas maravilhosas aconteceram e tivemos momentos de felicidade, como por exemplo, descer do morro do bandex (vulgo Restaurante Setorial II) correndo e levar vários tombos; sair gritando no meio do corredor em vinte minutos (por causa do atraso de algum professor que não veio para dar a disciplina); matar aula e aproveitar os vários sofás do grêmio, para tirar aquela soneca e os vários campeonatos de futsal realizados entre os alunos. Em meio a isso tudo, ainda sobrou tempo para a realização de muitos Senta & Toca, onde ouvíamos música, às quintas-feiras no horário do almoço, em frente ao Grêmio Estudantil. Por fim, a nossa maior alegria era de sermos liberados mais cedo no horário de 11h10min. Vocês leitores não sabem a satisfação que nos dava ao acontecer isso! O COLTEC foi uma experiência incrível na minha vida, consegui melhorar nos estudos e conheci pessoas maravilhosas. Agradeço imensamente, a todos os professores e funcionários por tudo, e se um dia bater aquela saudade deste lugar, é só eu comparecer na Festa do Filho Pródigo, evento este, que reúne os ex-alunos da instituição todos os anos em junho. Enfim, O COLTEC É SENSACIONAL! 

DSC07321
P.S. 1: COLTEC seu lindo, nós sempre teremos uma relação de Amor e Ódio, mas
sempre o Amor prevalecerá!
P.S. 2:* Não foi uma escolha errada, só foi uma escolha, que me direcionou a um estilo de vida, onde eu aprendi a conviver com ela. A Química veio para revolucionar o meu ser e modificou, principalmente, o meu pensamento crítico em relação às coisas;
P.S. 3: Gostaria de agradecer aos meus pais que foram uma base forte disso tudo, para que eu reagisse a esses quatro anos de muita luta. Resultado: pude me tornar esse grande produto que sou hoje. Entenderam o trocadilho da equação química? Rs!;
P.S. 4: Não temos criação de porcos igual em The Walking Dead, o único bacon de que podemos desfrutar é o do molho de macarrão;
P.S. 5: Duas menções honrosas: a primeira é dedicada ao delicioso suco do bandex, que é saboreado com muito prazer por todos. Já a segunda se refere ao meu primeiro ano no Ensino Médio, que é o melhor ano de qualquer aluno nesta instituição. Entendedores entenderão, pois calouros têm as suas eternas calourices;
P.S. 6: O COLTEC ficou entre as 4 melhores escolas públicas no Brasil ano passado, conseguindo a quarta posição de acordo com o ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) de 2013. Já em Minas Gerais, a escola apareceu em terceiro lugar na melhor instituição pública do estado e em âmbito municipal, o COLTEC aparece em primeiríssimo lugar, como a melhor instituição da cidade de Belo Horizonte. Não preciso dizer mais nada, só tenho orgulho deste lugar! E, por fim;
P.S. 7: Agradeço do fundo do meu coração, a todos os Colaboradores da Equipe do TeleSéries, pois só com a ajuda de vocês eu pude estar aqui hoje escrevendo essa mensagem. Muito obrigado, por fazerem parte desta minha formação. Amo
vocês!
OBSERVAÇÃO: O texto não tem a intenção denegrir ou constranger a imagem desta instituição. É apenas uma homenagem de um aluno que tanto ama este lugar! As informações contidas se partem apenas de experiências vividas durante os seus quatro anos de Ensino Técnico Integrado no Colégio Técnico da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais).
Créditos das Imagens:
Foto da Capa: Monalisa Mesquita, ex aluna do Colégio Técnico da UFMG, curso técnico em Automação Industrial;
– Foto da Bicicleta: Brenda Vasconcelos, aluna do Colégio Técnico da UFMG, curso técnico em Química;
– Foto dos Cursos: Autor desconhecido;
– Foto do Miquinho: Luna Clara Ribeiro, ex aluna do Colégio Técnico da UFMG, curso técnico em Química e;
Foto da Formatura: Maria de Fátima Melo Barbosa, mãe do Arthur de Melo Barbosa.

DE VOLTA AO CURSINHO… DESSA VEZ PARA PASSAR!!

Diário do Vestibulando de Medicina

1784880-3169-atm14 Você passará por isso! Acredite.

É bem complicado ler esse título sem pensar: mais um ano de muita luta! Sim, caros. Muita luta!
Àqueles que estão começando, lutem! É possível. Aos que já irão para o 2º, 3º, 4º, 5º, 6º, 7º ano de cursinho, estamos juntos nessa! Esse será meu 5º ano. É importante que você não se sinta um lixo, você fez seu melhor e eu sei disso! Se não tivesse feito, não estaria lendo essa postagem. Bom, devo parabenizá-lo, poucos são os que lutam insistentemente por tanto tempo, tantas são as adversidades, problemas financeiros, emocionais, familiares, etc. Muitos potenciais de desistência, mas, apesar de “clichê”, você sabe: o que vem fácil, vai fácil… Portanto, continue seu enfrentamento, seu adversário poderoso está no espelho, derrote-o, humilhe-o, enalteça sua arquitetura construída com muito suor, sofrimento, lágrimas, angústias; hoje você é poderoso, apanhar não dói como antes, tropeçar te ensinou muito…

Ver o post original 1.259 mais palavras

15 Razões para você se tornar um verdadeiro Pulseira Vermelha!

logo
Uma das coisas mais difíceis para nós, seriadores de plantão, é conhecer as séries “desconhecidas”, ou melhor, aquelas que nós nunca imaginávamos assistir na vida. Por isso, é sempre bom atualizar a sua lista, não só com os grandes lançamentos da Fall Season, mas também com aquelas atrações fora do eixo EUA-Reino Unido.E, por falar em ampliar horizontes, conversando em um grupo de amigos no Facebook sobre novos seriados (claro, porque já assisto 33 e acho esse número pequeno), me deparei com Polseres Vermelles, que teve a sua estreia em 2011. A série não é muito conhecida aqui no Brasil pelo fato de ser espanhola, mas apresenta uma história magnífica que vale a pena ser explorada. Está afim de ser convencido(a) à assistir? Então vamos lá:albert

15 – É baseada em fatos reais

Polseres Vermelles foi inspirada em um livro chamado O Mundo Amarelo (publicado pela editoraVersus aqui no Brasil), do autor e roteirista (do seriado) Albert Espinosa, no qual ele conta a sua história de vida. Quando ele tinha 13 anos de idade foi diagnosticado com câncer e a partir disso, teve que passar por muitas cirurgias, transformando completamente o seu ser. A lição que ele aprendeu foi que O triste não é morrer, mas sim não viver intensamente. E qual a melhor forma de compartilhar essa experiência com as pessoas? Escrevendo um livro e produzindo uma série televisiva. Genial, não é mesmo?

pv

14 – É uma série médica cujo foco é os pacientes – não os “draminhas” dos médicos

Todo mundo está careca de saber que a maioria dos seriados médicos, atuais e antigos (algum fã de ER e Grey’s Anatomy por aí?), focam os seus dramas nos médicos e nas dificuldades que estes enfrentam todos os dias na prática médica. Só que em Polseres a situação é bem diferente, pois os personagens principais são pacientes. Mas se engana quem pensa que eles passam o dia todo deitados assistindo televisão. Nada disso! Existe até uma escola lá dentro, e a vida deles é mais agitada do que a de muitas pessoas não hospitalizadas.

Red-Band-Society-Fox-poster

13 – O remake americano, Red Band Society

A falta de criatividade de muitos roteiristas e produtores americanos faz com que eles levem adiante muitos remakes e spin-offs. A emissora Fox não foge dessa regra e estreou na última Fall Season a série Red Band Society, que também conta a história de jovens que passam por grandes superações em suas vidas em um hospital. A produção é de Steven Spielberg (Under the Dome), e a série teve um piloto espetacular (Confira aqui as nossas Primeiras Impressões), apesar das diferenças entre as duas produções. Contudo, nem o apelo pelo câncer ou o fato dos personagens serem tão jovens foram suficientes para que a série tivesse uma boa audiência. O público não aceitou muito bem a nova produção e hoje em dia, o seriado corre um grande risco de cancelamento, e nem mesmo todos os 13 episódios encomendados foram exibidos.

grupo

12 – Os Pulseiras Vermelhas

Apesar das dificuldades diárias que os personagens sofrem neste ambiente de muitas cirurgias e exames, eles nunca estão só, pois existem Os Pulseiras Vermelhas, o grupo de amigos do Hospital Miramar. Esse nome foi dado pelo personagem Lléo (Àlex Monner), após a chegada de Jordi (Igor Szpakowski), que recebeu de seu novo amigo, a sua primeira pulseira vermelha antes da cirurgia, mostrando que a amizade é mais forte que tudo. A partir desse fato, os dois vão à caça de mais quatro jovens para comporem o grupo, onde cada um vai ter a sua pulseira, pois como diz o ditado: A união faz a força!

lleo

11 – Lléo, o líder da gang

Com apenas 15 anos de idade, Lléo (Àlex Monner) já teve a sua perna amputada e luta diariamente pela cura de um câncer. Como é o mais velho do hospital acabou se nomeando o líder do grupo, que tem uma personalidade forte e cativante, chamando a atenção de todos os médicos e enfermeiros que trabalham no hospital. Passa muito tempo de seu dia andando com a sua cadeira de rodas.

jordi

10 – Jordi, a Mão do Rei

O jovem garoto (interpretado por Igor Szpakowski) de 10 anos se assustado com a grave notícia de que tem câncer de tíbia (tipo de câncer ósseo). Ele também tem uma das pernas amputadas e encontra na mãe sua maior apoiadora. Como o garoto divide o quarto com Lléo, eles viram grandes amigos.

ignasi

9 – Ignasi, o (pseudo) arrogante

Ele estava apenas jogando futebol na escola e após um pequeno desentendimento com um colega, Ignasi (Mikel Iglesias) desmaia e é levado às pressas ao hospital. Causa? Teve um ataque cardíaco. Com apenas 13 anos. No começo ele não quer se relacionar com ninguém, sendo um menino extremamente metido, mas no fim acaba se rendendo aos Pulseiras.

toni

8 – Toni, o cérebro da operação

Toni (Marc Balaguer), de 15 anos, é um garoto muitíssimo inteligente que chega ao Hospital Miramar para ajudar seus futuros amigos. Após sofrer um grave acidente de moto, ele tem 12 osso de seu corpo quebrados e tem que passar por uma séria reabilitação. Ele também possui uma doença chamada Síndrome de Asperger, bastante parecida com o Autismo, uma das causas dessa inteligência toda.

roc

7 – Roc, a cola do grupo

Esse pode ser considerado o mais fofo e simpático personagem (interpretado por Nil Cardoner) de toda a história. Logo no piloto conhecemos esse garotinho que narra todos os acontecimentos daquele lugar. Apesar de estar em coma ele se comunica com todos os seus amigos (não irei contar como, pois é muito divertido) de uma forma diferente. Divide o quarto com Ignasi e sua mãe, com todo amor e carinho, se veste de palhaço para não deixar morrer a última esperança que brota no pequeno garoto.

cristina

6 – Cristina, a Luluzinha

Por fim, lhes apresento Cristina (Joana Vilapuig), uma menina com uma personalidade bastante complicada. Ela foi diagnosticada com anorexia e é um sufoco para a sua irmã faze-la comer até mesmo uma pequena fruta. É a única menina do grupo, sendo bastante esperta em muitas situações e também está a bastante tempo no hospital.

pol

5 – Aprender um pouco de catalão

Não é à toa que Polseres Vermelles se torna única e apaixonante, pois os seus diálogos são extremamente naturais e divertidos. O sotaque catalão é bem engraçado e gostoso de se ouvir. Tenho certeza de que depois de começar a assistir você vai correr as pressas para um cursinho de línguas e começar a estudar o idioma.

day

4 – Shippar – até mesmo triângulo amoroso

Está aí uma coisa que todo seriador, mesmo que não dê o braço a torcer, adora ver: uma boa trama romântica enrolada. Não é atoa que já fizemos um especial sobre isso, e quem disse que não se podes namorar em hospitais? A enrolação toda começa quando Cristina desperta alguns sentimentos em Jordi e Lléo, que já está no pedaço a mais tempo, fica enciumado. Mas afinal, quem vence essa disputa pelo coração da jovem? Será que vai rolar um triângulo amoroso? Só assistindo para descobrir!

3 – A belíssima trilha sonora

Não adianta ter bons atores ou um ótimo roteiro se a música não combina com todo os detalhes para se chegar a cena perfeita. Uma das características fortes da série é a sua trilha sonora, com música inspiradoras, para cantar entre amigos e até mesmo debaixo do chuveiro. O vídeo acima é de uma das músicas de maior sucesso, do cantor Lluís Cartes, intitulada Eu Teu Tresor. Qualquer emoção envolvida é somente uma mera coincidência ao ouvir essa canção, pois o pop rock catalão é super agradável.

2 – A série está disponível no YouTube – e legendada!

Se poder assistir ao seu seriado predileto online e legendado já é difícil em vários sites, imagina no YouTube? Mas, o canal Adelan TV disponibilizou a série e atualmente está colocando no ar a segunda temporada da série. É um canal super organizado que responde as dúvidas das pessoas nos comentários. Não precisa ter dor de cabeça com downloads demorados nem nada. Porque continua aí esperando? Corre e começa 2015 em grande estilo – antes que saia do ar!

Polseres

1 – A terceira temporada está confirmada

Essa notícia é ótima para todos os Pulseiras Vermelhas de plantão, assim como eu. Mas, infelizmente, esse nova temporada vai demorar para estrear, pois os produtores querem mostrar o crescimentos dos personagens na vida adulta. Teremos que esperar até mesmo quatro anos, para que esses jovens atores perderem as carinhas de crianças que ainda possuem. Que tal, enquanto aguardamos os nossos queridos personagens crescerem, assistirmos a série?

Bem, espero que tenham gostado da minha dica! Polseres Vermelles é cativante, com um roteiro sincero, e poderá aflorar a sua sensibilidade. Ah, e descubram o surpreendente Mundo Amarelo de Albert Espinosa.

P.S. 1: Gostaria de agradecer imensamente a minha amiga querida Rosangela Souza, que me indicou a série. Me apaixonei de vista e não vou largar nunca mais!

P.S. 2: Se você se interessou pela trilha sonora e deseja ouvir os 39 sucessos que embalam a primeira temporada é só clicar aqui para baixar e ouvir!

 Texto originalmente publicado no TeleSéries.

Primeiras Impressões – ‘Red Band Society’

society

Baseada na série espanhola Polseres Vermelles, a série Red Band Society estreou na última quarta-feira, dia 17/9, trazendo alguns aspectos inovadores para a nova versão americana – produzida pelo Steven Spielberg (Falling Skies).

“Sorte não é ter o que você quer. É sobreviver ao que não quer.”

A história se passa em torno de um grupo de adolescentes que acabam se tornando amigos em um hospital. Primeiro somos apresentados ao garotinho Charlie (Griffin Gluck, de Private Practice), que está em coma, e que com o seu jeito todo acolhedor nos narra a história de cada um dos “moradores” do hospital. Depois, ao longo dos 44 minutos do piloto, fomos apresentados ao resto do grupo de seis amigos que formam a Sociedade dos Pulseiras Vermelhas (em tradução livre): os dois garotos que tem câncer que dividem o quarto, o próprio garoto que está em coma, o jovem que tem fibrose, a anoréxica e a jovem líder de torcida que tem problemas cardíacos e que precisa de um novo coração.

RedBandSociety-101_0988

Tentarei não comparar Red Band Society com a produção original, pois esse nova versão é totalmente independente e insere alguns aspectos americanizado na trama, como por exemplo a uso de iPhones, tanto para jogar Candy Crush como para fazer ligações de emergência, a referência ao livro Crepúsculo e a linguagem jovial, o que acaba tornando a série uma dramédia acaba divertindo a todos que a assiste, apesar de todos os clichês apresentados de uma forma bem descontraída.

“Sua alma é você e nunca poderão mexer nela.”

Outro aspecto interessante é que o seriado foca na vida dos pacientes e não nos grandes dramas dos médicos, que são o foco de grandes sucessos como Grey’s Anatomy e House. A partir de tal fato, o hospital pode ser um lugar transformador, apesar de toda a estereotipagem que se tem do mesmo, como um lugar frio e bastante triste. Com as vivências e as histórias de vida dos pacientes podemos ver que qualquer jovem ou pessoa doente pode sim ter uma vida boa e divertida no hospital, dentre de suas possibilidades. Para exemplificar: os quartos dos adolescentes tem uma decoração própria, com livros, CD’s, pufes pelo chão, e até o consumo de cigarros, bebidas alcoólicas e drogas (claro que tudo escondido).

Red Band Society

Para finalizar não posso deixar de mencionar a belíssima trilha sonora da trama, com músicas atuais e conhecidas por todos. As cenas finais do piloto foram ao som de Every Teardrop is a Waterfall da banda Coldplay, e que mostra que esses personagens que tem um grande potencial para se tornarem inesquecíveis.

P.S. 1: Se você deseja se tornar um Pulseira Vermelha igual a mim, venha me acompanhar semanalmente nas reviews da série aqui no TeleSéries;

P.S. 2: Menção honrosa a Polseres Vermelles que é uma excelente série espanhola e que será citada em breve na nossa coluna 15 Razões.

P.S. 3: Fiquem ao som do Colplay como o pontapé para vocês assistirem ao piloto.

Texto originalmente publicano no site TeleSéries.

[Resenha] – ‘Durval Discos’ – Filme

durval

Filme: Durval Discos
Diretor: Anna Muylaert
Roteiro: Anna Muylaert
Gênero: Comédia, Drama e Musical
Nacionalidade: Brasil
Ano de Lançamento: 2003
Duração: 96 minutos
Classificação:
Elenco Principal: Etty Fraser, Isabela Guasco e Marisa Orth

Sinopse Oficial: Durval (Ary França) e sua mãe Carmita (Etty Fraser) vivem há muitos anos na mesma casa onde funciona a loja Durval Discos, que já foi muito conhecida no passado mas hoje vive uma fase de decadência devido à decisão de Durval em não vender CDs e se manter fiel aos discos de vinil. Para ajudar sua mãe no trabalho de casa Durval decide contratar uma empregada. O baixo salário acaba atraindo Célia (Letícia Sabatella), uma estranha candidata que chega junto com Kiki (Isabela Guasco), uma pequena garota. Após alguns dias de trabalho Célia simplesmente desaparece, deixando Kiki e um bilhete avisando que voltaria para buscá-la dentro de 3 dias. Durval e Carmita ficam surpresos com tal atitude, mas acabam cuidando da garota. Até que, ao assistir o telejornal, mãe e filho ficam cientes da realidade em torno de Célia e Kiki.

_____________________________________________________________________________________________________

Fazendo um pequeno exercício de Português, resolvi assistir o filme ao qual se tratava o roteiro de cinema que eu estava lendo. Sendo brasileiro e produzido em São Paulo, o filme Durval Discos conta a história de um homem chamado Durval (Jura? Rs) que mora com sua mãe em um pequeno bairro na periferia de São Paulo. Com uma história não muito chamativa o longa consegue atrair o telespectador pelo simples fato de deixar aquele “gostinho de quero mais” que todos nós já conhecemos.

A primeira parte do filme aborda o relacionamento entre Durval e sua querida mãe Carmita, onde ambos vivem juntos e o único sustento da família é a lojinha de LPs. Até aí tudo bem, mas sabe quando a realidade bate na nossa porta? O quarentão dos cabelos grandes e enrolados teve essa experiência, pois ao aparecer um novo cliente, que estava à procura de CD, Durval se recusa a aceitar essa nova realidade. Durval ficou paradão no tempo, sem nenhuma perspectiva de vida e aprimoramento profissional. A cena em que ele explica as “vantagens” do vinil é super divertida e chega a dar pena do pobre coitado. Nós seres humanos somos acomodados, se está tudo bem desse jeito, por qual razão, motivo e/ou circunstância eu irei de mudar? Mas naquele ano a tecnologia estava começando a avançar e Durval sentiu isso na pele.

Marisa Orth e Ary França em cena do filme "Durval Discos", de Anna Muylaert

O filme não tem cenas que forçam a barra, querendo transmitir uma coisa que não é. Foi tudo de uma forma tão natural que ao assisti-lo senti que estava vendo um documentário, ou melhor, que eu estava dentro das cenas, pois casa de vó é o melhor lugar que podemos passar em nossa vida. Quando a pequena garotinha aparece, Kiki, Carmita faz de tudo para agradar a menina, fazendo comidas gostosas, comprando brinquedos e, principalmente, fazendo ciúmes no próprio filho. Algumas cenas foram super engraçadas, com bastante humor negro e a obsessão da idosa em relação a criança chega a ser uma tremenda loucura. 

O mistério por de trás da história foi muito bem abordado, pois não sabíamos exatamente o motivo que levou a empregada contratada pela senhora Carmita a sumir no mundo. Quando finalmente parece que tudo vai se resolver, o final foi espetacular, onde fugiu completamente daquela coisa de “viveram felizes para sempre”. Eu queria que eles fossem felizes, mas eu tive uma nova perspectiva: o legal é imaginar o nosso final,  onde os personagens vão estar, pois ninguém poderá mudar o que a gente escreve e isso é o mais divertido.

Vale a pena assistir! Se você está à procura de muita música do estilo MPB e de ver um cavalo dentro de casa essa é uma boa dica.

Com informações do Adoro Cinema.

‘Boyhood’: filme que foi gravado por 12 anos com o mesmo elenco, tem seu trailer liberado

Cartaz oficial do filme!

Pensa no seguinte (essa frase é ótima! Marcelo Resende do Cidade Alerta me fez viciar): um cara tem uma ideia genial de gravar um filme, intitulado Boyhood, com o mesmo elenco por 12 anos, contando a história e evolução de uma família nos Estados Unidos. Muito bacana né? A ideia veio do diretor Richard Linklater, que começou as gravações em 2002 e, de lá pra cá, muitas coisas mudaram, fazendo com que o filme seja bem realista em muitos aspectos.

A história é sobre um garoto de seis anos (interpretado pelo ator Ellar Coltrane, de Dinheiro e Má Companhia) que tenta viver de uma forma agradável após a separação de seus pais – Mason Sr. (Ethan Hawke de A Entidade) e Olívia (Patricia Arquette de Protegido pela Lei -que agora estão divorciados. Da infância à adolescência, o filme aprofundo em seu amadurecimento e mostra as dificuldades que o jovem passa em sua vida.

Na trama podemos ver o acompanhamento do garoto até os seus 18 anos, onde paralelamente a isso, poderemos ver o envelhecimento de toda a família e suas vivências ao longo desses longos anos. Com isso, uma realidade indiscutível às mudanças temporais que os membros da família que protagoniza o filme passaram.

O diretor sofre um imensa pressão, pois se o resultado for negativo, serão 12 anos jogados por água abaixo. Mas pela qualidade do trailer e por todas as informações liberadas, tenho certeza de que isso não irá ocorrer. Assim seja! Tanto é que o filme foi bastante elogiado no festival de Berlim em uma apresentação exclusiva.

Em 2014, finalmente, Boyhood foi finalizado e agora ganhou seu primeiro trailer. Olha só que fantástico, para não dizer maneiro (sem legendas):

Richard é conhecido por ter produzido a trilogia: Antes do Amanhecer/Antes do Pôr-do-Sol/Antes da Meia-Noite, que foi um tremendo sucesso em todo o mundo.

Nos Estados Unidos, o longa-metragem estreia no dia 11 de julho deste ano. Já aqui no Brasil, a sua exibição será a partir do dia 30 de novembro.

Bem, eu fiquei bastante animado para vê-lo, pois é uma tremenda aventura cinematográfica, sendo bastante criativo e radical toda a ideia. Aguardando imensamente para que novembro chegue logo. Shopping Contagem que me aguarde hein? Quem vai na pré-estreia comigo?

PS: O filme ainda não tem um nome oficial aqui no país!

Com informações do Adoro Cinema, IMDb e do Papel Pop.

[Resenha] – ‘Hoje Eu Quero Voltar Sozinho’ – Filme

https://i0.wp.com/www.planetadisney.com.br/wp-content/uploads/2014/03/Hoje-Eu-Quero-Voltar-Sozinho-cartaz.jpg
Pôster oficial do filme, que está em cartaz em muitas cidades pelo país!

 Filme: Hoje Eu Quero Voltar Sozinho
Diretor: Daniel Ribeiro
Roteiro: Daniel Ribeiro
Nacionalidade: Brasil
Gênero: Longa-metragem
Duração: 96 minutos
Classificação: 12 anos

Elenco Principal: Guilherme Lobo, Fabio Audi, Tess Amorim, Isabela Guasco

Sinopse Oficial: Leo é um adolescente cego que, como qualquer adolescente, está em busca de seu lugar. Desejando ser mais independente, precisa lidar com suas limitações e a superproteção de sua mãe. Para decepção de sua inseparável melhor amiga, Giovana, ele planeja libertar-se de seu cotidiano fazendo uma viagem de intercâmbio. Porém a chegada de Gabriel, um novo aluno na escola, desperta sentimentos até então desconhecidos em Leo, fazendo-o redescobrir sua maneira de ver o mundo novo para a vida dele.

____________________________________________________________

No último dia 13 deste mês, reencontrei com alguns amigos meus da escola em um cinema bastante exótico* de Belo Horizonte. Como é bom dar risadas e ver pessoas que a gente gosta, não é mesmo? Ainda mais vendo um bom e excelente filme brasileiro! Oi!? Como assim!? Eu, elogiando um filme feito pelo Brasil, ainda mais em uma produtora não muito conhecida? É minha gente, o mundo dá voltas e tudo pode acontecer, rs!

Deixando pra lá esse blá blá blá de introdução que é de praxe, vamos comentar sobre o  filme Hoje Eu Quero Voltar Sozinho. Sendo um extensão do curta metragem Eu Quero Voltar Sozinho (2010), o filme conta a história de um menino cego, chamado Leonardo (Guilherme Lobo) que vê sua vida transformada, a partir do momento em que uma pessoa maravilhosa – diga-se de passagem – entra na sua vida inesperadamente.

Acima (da esquerda para a direita): Magnum, Jáder, Victor, Fernanda e Lucas. Abaixo: (da esquerda para a direita): Tatiane e Eu (Arthur).

Logo na primeira cena vemos o jovem dentro da sala de aula assentado na primeira carteira ao lado da janela. Por ser cego e para uma melhor comodidade ele usa uma máquina em braile e, claro, tem a ajuda de sua melhor amiga Giovana (interpretada pela atriz Tess Amorim). Aos poucos somos apresentados à vida do rapaz e vemos as suas delimitações e dificuldades. O mais bacana do filme é que ele não força o público, impondo um estereótipo sobre esse assunto, mas em todos os que são retratados durante todos os rápidos 96 minutos de duração.

Seguindo essa linha de raciocínio, podemos ver como é abordado a homossexualidade na vida de Leo que pelo menos para mim, foi de uma forma bastante natural. Qual jovem (meninas também) nunca ficou frustrado(a) com o seguinte questionamento: quando será o meu primeiro beijo? Com quem será? Essas dúvidas ficaram martelando durante um período na cabeça do pobre Leo que quando aconteceu, saiu completamente diferente do que esperávamos, depois de vermos a sua cena original. Quem não se lembra da cena do beijo entre Rony (Rupert Grint) e Hermione (Emma Watson) na série de filmes Harry Potter? Então, bem-vindos ao clube dos surpreendidos, pois a cena foi melhor ainda… HAHAHAHA

Opa! Estou esquecendo de dizer quem é o pretendente. O rapaz se chama Gabriel (Fabio Audi) e ele aparece e assenta justamente atrás da carteira de Leo. Clichê? Não mesmo! Ao longo de todas as cenas somos apresentados a pequenas situações que os adolescentes vivenciam na escola (Ensino Médio), mas os atores tem uma química (adoro essa palavra, será porquê? Rs!) tão boa e natural que nós nem ligamos muito para isso.

A questão da superproteção dos pais do Leo, principalmente vindo da mãe é um assunto delicado na família do jovem, pois o medo de que nada aconteça com ele é evidente e coerente. Mas, todos os papais e as mamães tem que perceber que seus filhos uma hora, deixam de ser crianças e precisam andar com suas próprias pernas. Resumindo: LIBERDADE! Pelo menos, os do Leo viram um pouco disso e se tiver o Dois, isso poderá ser apresentado com mais profundidade.

Foto do elenco nos bastidores!

Outros assuntos bem interessantes que vem no pacote ao assisti-lo são: bullying na escola, briga entre amigos, uso de bebidas para alcoólicas entre jovens e um pouco, bem superficialmente, sobre sexo.

‘“Hoje eu quero voltar sozinho” é um filme que retrata com naturalidade e sutileza a homossexualidade. É um tapa na cara da sociedade preconceituosa, machista, que oprime, que falta com respeito, que prolifera a violência e desmoraliza. É para poucos, porque requer sensibilidade para compreender e se emocionar. Um roteiro simples, mas com uma história rica, com filmagens lindas e atuação ímpar. Tudo numa linguagem (verbal e não verbal) desenrolada, como de fato é no universo jovem. E eu que achei que não assistiria outra história tão bela e engrandecedora sobre este assunto quanto Tomboy.’

Bom, eu não sou leigo em cinema, nem quero ser (amo séries e não largo isso nem que me pague!), mas eu gostei muito do que eu assisti. Não vou falar sobre assuntos técnicos, mas para quem quer se descontrair e assistir uma coisa natural, divertida e engraçada eu indico o filme. Tomara que ele consiga atingir os grandes cinemas do país, pois será um grande sucesso, com certeza!

Com informações do Adoro Cinema (aqui) e (aqui).

PS¹: * O cinema é exótico porque lá (Cine Belas Artes), só passa filmes não-blockbusters. Ou seja, filmes que não vieram de grandes incubadoras, como Hollywood ou Globo Filmes. Vale a pena investir nisso!
PS²: Esse post é uma homenagem a minha amiga, Gabriela Pagano, pois hoje é o seu aniversário! Como presente, além de ganhar uma sessão exclusiva em sua cidade, ganhou uma resenha especial! Parabéns! =)
PS³: Para quem quiser saber maiores informações sobre o filme, basta curtir a página do mesmo no Facebook e ficar ligado por todas as informações. Além de fotos e fatos dos bastidores, lá têm entrevistas exclusivas e promoções de brindes.

Veja como apenas um ursinho de pelúcia pode mudar a sua vida

Hospital Amaral Carval

Voltei de vez! Mas eu voltei antes da hora, pois iria preparar um post interativo e tudo o mais… Mas, depois de ver ISSO, pensei que valeria a pena correr o risco de fazer um post corrido, pois o vídeo me deixou engasgado. É literalmente impossível, NÃO se emocionar, pois isso é AMOR, isso é MEDICINA, isso é o MEU FUTURO.

Deixa então, eu explicar para vocês o que está acontecendo: o Hospital Amaral Carvalho, de Jaú, em São Paulo, desenvolveu um brinquedo que promete revolucionar a vida de pequenos pacientes com câncer. Como esses pequenos anjinhos ficam muito tempo dentro do hospital, internados em isolamento, a equipe de médicos e administrativa desenvolveu um grande e conhecido amiguinho de todos nós. Quem não se lembra do pequeno urso de pelúcia, que você dormia abraçadinho quando era criança?

Bem, mas esse urso tem um diferencial: ele une-se à tecnologia dos dias de hoje e origina-se o Elo, que leva mensagens de áudio de familiares de amigos, via Whatsapp, às crianças do hospital.

Confira o vídeo logo abaixo:

Como se sentiu? Ficou também engasgado? É foda não é mesmo? O vídeo é auto explicativo, então, mais uma vez estou sem palavras.

Coisa mais linda de se ver é isso. Mais um grande incentivo que percorre o meu sangue, para que um  dia, eu esteja cuidando de crianças ou idosos com esse problema. #Medicina #chorei #muito ❤

Com informações do Brasil Post.